EXPOSIÇÃO
COLETIVA
COM OBRAS REALIZADAS
A PARTIR DE
RELATOS DE
SONHOS

​Vai descendo pelo site e entrando em nosso mundo (:

__

Joey

Giovanna Vacani

​Lápis integral, lápis dermatográfico,

e ecoline sobre papel canson.

__

Elocado

Nalu Luzio

​Óleo sobre tela

Pausa Onírica é uma experiência criativa em meio ao isolamento provocado pela pandemia do Coronavírus em 2019, no intuito de promover uma troca afetiva entre público e artista.

Ao longo de 2020 a Caótica Coletiva recebeu mais de 100 relatos de sonhos em troca de imagens criadas por artistas. Esta exposição é uma pequena mostra da interação entre as psiques de sonhadores e artistas para nos conduzir ao cultivo da imaginação.

 

__

Cristiane 

Lindsay Ribeiro

​Ilustração digital

< liga o audio :)

__

Ariel

Leo Alvim

​Videoarte

Trazer os sonhos para o campo da arte ofereceu uma nova dinâmica relacional entre público e artista e a  intensidade dessa experiência nos faz pensar o quanto a arte e seus processos criativos são importantes para construir um mundo onde as relações humanas possam, quem sabe, ser desmercantilizadas e desvinculadas do utilitário.

__

Joaquim

Naluz Luzio

Óleo sobre tela

__

Letícia

Rafael Toledo

Monotipia

__

Misael Matulo

Jessé Rivas

Acrilica sobre papel

__

Malu

Gabriel Tonhá

Pintura sobre papel

__

Mila

Thaylla Barros

Pintura sobre papel

__

Danilo

Célia Barros

Animação

__

Luciana

Lindsay Ribeiro

Ilustração digital

__

Junior

Dani Akemi

Bordado e aquarela sobre fotografia

StephanyRossetto
Analie Peligrineli
ClaudiaPalmagnani
AnaJulia
Giovanna
Ingrid
Sarah
Gal
Dani
Rita
Di_Cábuli
José
Jacqueline
Vivian
JULIA

__

Iara

Jenifer Cristina

Ilustração digital

__

Leonardo

Felipe Naghirniac

Instalação

< liga o audio :)

__

Gariela

Jessé Rivas

Videoarte

Alguns comentários das artistas sobre referências, técnicas, materiais e tudo o que envolve o processo criativo das imagens.

 

__

Bordalesco

Felipe Narghirniac

​desenho sobre papel

__

Marcella

Nalu Luzio

Aquarela sobre papel 

__

As melhores coisas

não são coisas.

Pedro Dias

Manipulação digital

 
IDEALIZADORAS

ALINE SOUZA

Sonhadora autoditada. Administradora, Produtora e Gestora Cultural.

Atuou em multinacionais, pequenas empresas, organizações sociais e associações, nas áreas de Gestão de Pessoas, administração, consultoria em treinamento e cursos para comunicação. Desde 2011 atua com projetos culturais nas áreas de Teatro, Performance, Filosofia e outros. Co-idealizadora do Projeto Filosofia de Quinta e integrante do Laboratório Teatro Químico (Teatro) e do Coletivo Entre 8 (Performances).

INSTAGRAM

CÉLIA BARROS

Artista visual, curadora e educadora. Mestre em Produções artísticas e investigação pela Facultat de Belles Arts da Universitat de Barcelona. Desde 2008 dirige a produtora cultural Homens de Saia – Utopias possíveis que sonha, cria e produz exposições de artes visuais. Desde então desenvolve projetos de exposições onde articula ações de curadoria, expografia e mediação em arte contemporânea. Como curadora destacam-se as exposições “Madeira Nova” no Sesc São Carlos/SP (2019), 14o Salão Nacional de Arte de Itajaí na Fundação Cultural de Itajaí/SC (2018), “pedras são preciosas” em Botucatu/SP selecionado para o Edital ProAC – Obras e exposições (2016), além do projeto “Curadoria Coletiva” com o apoio do SISEM/SP (2014) e do ProAC-Difusão de acervos museológicos (2015) desenvolvido em várias cidades da região de Sorocaba.

SITE

DENISE JORGE

Psicóloga e Analista Junguiana Trainee (SBPA/IAAP). Mestre e Doutora em Psicologia Social pelo Instituto de Psicologia da USP. A tese de doutorado, realizada no Jardim Pedramar, em Jacareí (SP), conta a história da comunidade, levantada a partir de uma pesquisa etnográfica, e resultou na produção de um documentário, em parceria com os moradores do lugar. Atua como psicoterapeuta e como supervisora de casos clínicos. Docente em cursos de pós-graduação e orientadora de trabalhos acadêmicos. Coordena o Arché: Núcleo de Psicologia Analítica, que tem sede em Jacareí. O núcleo oferece grupos de estudos e supervisão clínica para psicólogos e atividades como cine-reflexão, workshops, palestras e minicursos.

INSTAGRAM

o•ní•ri•co

 

Próprio dos pensamentos e ideias

que aparecem durante o período

do sono: condição onírica;

devaneio onírico.

 
ARTISTAS

CAROLINA ALVES FONSECA

Estudante de Artes e Mídias Digitais pela UNIVAP, atualmente tem trabalhado com ilustração digital e produzindo trabalhos autorais que com o uso de formas orgânicas e a figura feminina tenta transmitir a fluidez que sente com questões introspectivas. Ela já teve a oportunidade de participar de duas exposições na Galeria Ivonne Weis, “Arte Concreta do bidimensional ao tridimensional” e “Vídeo Mapping: Uma Releitura do Modernismo”.

CÉLIA BARROS

DANI AKEMI

Apaixonada pela arte desde a infância, pude aprender a ver o mundo e encarar a vida por uma nova perspectiva. Através das lentes uma técnica, para dar novos roteiros a episódios vividos e até não vividos. Pude apresentar meu trabalho sendo proponente do Fundo Municipal de Cultura de São José dos Campos em 2018. Foi realizado o projeto Trans-parecer que já foi exposto no Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal e Rio Grande do Sul. Continuo, tendo o ofício como uma paixão e uma tentativa de entrega a todos que queiram ou precisem: ressignificar, enxergar a beleza através da arte.

FELIPE NAGHIRNIAC

Felipe Naghirniac nascido em São Paulo em 1984. Bacharel em Artes Visuais, desde 2010, pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. As suas produções permeiam as diversas linguagens tais como pintura, gravura, fotografia, desenho, performance, além de projetos em instalação e site specific. Suas obras costumam mesclar materiais e linguagens, muitas ideias começam em desenho e se completam em fotografia e performance. Tem grande parte de sua produção em exposição on-line através das mídias sociais.

Artista visual, curadora e educadora. Mestre em Produções artísticas e investigação pela Facultat de Belles Arts da Universitat de Barcelona. Desde 2008 dirige a produtora cultural Homens de Saia – Utopias possíveis que sonha, cria e produz exposições de artes visuais. Desde então desenvolve projetos de exposições onde articula ações de curadoria, expografia e mediação em arte contemporânea. Como curadora destacam-se as exposições “Madeira Nova” no Sesc São Carlos/SP (2019), 14º Salão Nacional de Arte de Itajaí na Fundação Cultural de Itajaí/SC (2018), “pedras são preciosas” em Botucatu/SP selecionado para o Edital ProAC – Obras e exposições (2016), além do projeto “Curadoria Coletiva” com o apoio do SISEM/SP (2014) e do ProAC-Difusão de acervos museológicos (2015) desenvolvido em várias cidades da região de Sorocaba.

GABRIEL TONHÁ

Nascido em São Paulo em 1988, Gabriel Tonhá é Educador e Artista Visual graduado pela Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP). Com uma produção que, em grande parte, é monocromática, seu trabalho visa o espontâneo, sendo produzido desenhos aleatórios que podem ser desde padrões que se repetem ordenadamente, até trabalhos de preenchimentos de espaço com desenhos que não precisam, necessariamente, ter ligação uns com os outros, fazendo o apreciador estimular a mente e a criatividade para montar esse quebra-cabeça que seus desenhos são. Participou de exposições, dentre elas na Galeria de Artes Ivonne Weis (São José dos Campos) e no Espaço Clemente Gomes (FCCR – São José dos Campos).

GIOVANNA VACANI

Giovanna Vacani trabalha de forma independente, produzindo em ateliês públicos e participando de feiras como a “Printa-Feira” no Sesc 24 de Maio, em 2018 e a “Feira Folhetaria” no CCSP, em 2019. Expôs na “2ª Mostra Latino-Americana de Gravura” no SESC Cadeião Cultural, em Londrina em fevereiro de 2020. Participou de cursos ministrados pelo “HF Atelier de Gravura” e pelo professor Evandro Carlos Jardim em 2018 e 2019. Graduou-se no curso de Bacharelado em Artes Visuais, Pintura, Gravura e Escultura do Centro Universitário Belas Artes em 2018,

JENIFER CRISTINA

Artista Visual independente de 21 anos que encanta na habilidade de desenhar desde muito cedo, começou expor e vender seus trabalhos desde junho de 2019. Com maioria das ilustrações feitas em aquarela, nanquim, acrílica, giz pastel e xilogravura, trabalhando também com tatuagens tendo desenhos autorais Tem o objetivo de mostrar a beleza, diversidade e liberdade do povo preto e indígena, em principal mulheres pretas, com intuito de gerar identificação e uma visão autêntica sobre esse povo, trazendo muita cor e um olhar jovial.

JESSÉ RIVAS

Artista Visual graduando pela Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP) o trabalho de Jessé Rivas causa estímulos visuais usando teorias de cor, usando de base suas experiências com percepções alteradas, captando sensações de sons, de paisagens, de músicas e momentos, não necessariamente representando-os figurativamente.

LEO ALVIM

Nascido em São José dos Campos, em 1996. Atualmente cursando Licenciatura em Artes Visuais na Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), Premiado pela FCCR com o projeto STIGMA em 2019. Relacionadas ao existencialismo, corpo e a arte homoerótica, em minhas obras, busco explorar a diversidade do ser numa tentativa de comunicar ao observador paradigmas socioculturais, identitários e políticos para que possa pensar sobre seu próprio corpo, ideologias e seus reflexos na sociedade.

LINDSAY RIBEIRO

NATALIA ALKMIN

Natalia Alkmin desenvolve trabalhos de mediação cultural em espaços ligados à arte e cultiva trabalhos independentes como miniaturista, que floresceu de uma infância cercada por pequenos objetos e plantas no quintal. Atualmente, seu processo criativo é nutrido pelo sublime que habita as formas naturais. Bióloga, pela Universidade Federal de Lavras (UFLA) e artista visual pela Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), expôs trabalhos na Galeria de Artes Ivonne Weis (São José dos Campos), 3° Salão de Artes Visuais (Vinhedo) e Museu Vicente de Azevedo (São Paulo). Segue esperançando florestas em jardins.

Artista Plástica e canceriana. Dedicada à investigação de sua poética enlaçada ao trabalho plástico, tomado por questões relativas ao corpo feminino. Mestra em Artes pelo Instituto de Artes da Unicamp. Bacharel em Artes Plásticas pela Escola Guignard da Universidade do Estado de Minas Gerais (2005). Especialização em Arteterapia pelo Centro Universitário de Araras (2008). É sócia fundadora da Núcleo Academy, escola online dedicada à pesquisa e prática artística que oferece formação especializada para Artistas Visuais, Curadores e Gestores Culturais.

NALU LUZIO

Nascida em São Paulo, em 1995, vive e trabalha atualmente em São José dos Campos. Iniciou o curso de Artes Visuais na Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP) em 2018. Em seus trabalhos busca explorar o corpo social/político, símbolos, imagens e materiais formadores da cultura. Em 2019 deu início ao projeto "stigma", contemplado no edital de Primeiras Obras realizado pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo. Atualmente é uma das integrantes do projeto "Pausa Onírica"

PEDRO DIAS

Nascido em Julho de 1992 e natural de São José dos Campos, Pedro Dias é fotógrafo e designer. Trabalha com projetos culturais no Vale do Paraíba e apaixonado por gente e suas diferentes culturas, tem fotos da vida humana em 5 continentes pelo mundo. Usa suas técnicas de fotografia e design, adquiridas por profissão, para encontrar uma voz para o que quer dizer. Seu último ensaio fotográfico foi contemplado pelo Itaú Cultural: Arte como respiro (2020).

Na Pausa Onírica é também o designer.

RAFAEL TOLEDO

THAYLLA BARROS

Sou natural de Montes Altos - Maranhão, cresci e moro em São José dos Campos interior de São Paulo. Atuo como Arte educadora, Artista Visual, Artista urbana afrocentrada com o foco no protagonismo e empoderamento do negro, Produtora Cultural ativa nos movimentos culturais, urbanos e independentes de São José dos Campos e cidades do Vale do Paraíba, além de trabalhar com a Motumba, minha marca de papelaria artesanal

Graduado em Bacharelado em Artes Visuais pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo em 2018 reside e atua em São Paulo. Participante das exposição coletiva: “Madeira nova - Jovem xilogravura contemporânea” no SESC Santo Amaro e SESC São Carlos entre novembro de 2018 e maio de 2019. Sua produção abrange as linguagens gráfica e pictórica.

 
PAUSA-ONIRICA-ELEMENTOS-02.png

Envie seu sonho por aqui

Ah, é sonho onírico. Daquele

que sonhamos dormindo :)

 
 

MUITO

OBRIGADO

E SIGA

A PAUSA

INSTAGRAM

FACEBOOK

OU

ENVIE UMA

MENSAGEM

Financiamento:

 

PROJETO FMC, PAUSA ONÍRICA, NO 22/FMC/2020,

BENEFICIADO PELO FUNDO MUNICIPAL DE CULTURA

site por pedro dias // 2021

Vivian

Leo Alvim